Tag Archives: Portugal

Cartas à mamãe

21 dez

1ª carta

Oi mãe! Cheguei na Europa, a viagem foi tranquila, demorada, mas tranquila. Hoje é meu primeiro dia aqui e ja percebi o quanto a cidade é maravilhosa, tem várias construções antigas, bastante igreja, tem muita gente idosa também. O jeito deles falarem é bem diferente do nosso, as vezes não entendo nada, mas no geral consigo me comunicar, isso é muito engraçado. Engraçado também é meu apartamento que é bem antigo, talvez até mais do que o Brasil, ele é um pouco tortinho e até parece que vamos cair quando andamos. Aqui faz bastante calor e não vejo a hora de chegar o frio europeu, quem sabe esse ano não neva por aqui, quero muito ver pela primeira vez.
Beijos


2ª carta

Olá mamis, como estão as coisas por ai? Por aqui ta tudo ótimo! Ainda faz calor e as praias estão lotadas. Hoje aconteceram coisas muito engraçadas. Acordei com o sino da igreja, pontualíssimo as 8h, com uma linda musiquinha que toca de hora em hora, e fui pro meu primeiro dia de aula. O meu professor parece ser muito legal, mas ele fala tão enrolado, que tem vezes que só entendo quando ele escreve na lousa! Mas o mais engraçado de tudo foi hoje à tarde que nossa máquina de lavar, mais antiga que eu, diga-se de passagem, estava com a porta quebrada, então no meio de uma enxaguada, ela abriu e a água foi toda para o chão, mas como há uma fenda no piso e moro no terceiro andar, comprei até um vinho para pedir desculpas para a moradora de baixo, uma senhora portuguesa muito simpática! Mas agora sempre que lavamos a roupa temos que tomar conta da máquina!
Beijinhos!


3ª carta

Oi mãe! Ahhh o friooo…ta chegando o inverno! As árvores já estão sem folhas e a cidade parece ainda mais bonita. Eu ainda não tinha reparado numa coisa muito engraçada: aqui na Europa falam tanto a respeito da educação no trânsito e realmente são educados! É só você ameaçar que vai atravessar por uma faixa de pedestres que eles já param o carro. Hoje acordei com o sino da igreja, como sempre, e testei isso em muitas ruas, mas descobri que realmente dá certo se for numa faixa de pedestres! Portanto não adianta tentar atravessar fora da faixa, que é risco de morte! Outra coisa que descobri é que os portugueses gostam bastante de gritar, é muito engraçado, já dei muitas risadas! Tem uma senhora que vende peixe na rua e passa todo dia as 9h da manhã gritando “ulhisãrdinhi!” ..mas demorei pra entender “olha a sardinha ai!”. Ah! Sempre que alguém descobre que sou brasileiro, pedem pra eu sambar…hahaha…ficam até decepcionado quando descobrem que minha praia é o rock!
Beijões!


4 ª carta

Oie! Mãe, chegou o inverno e finalmente eu vi neve!!! Estou tão feliz, ela é fofinha e branquinha! Minhas aulas estão legais, mas ainda é dificil de entender o professor, não sei o que será de mim nas provas! Ando acordando com muita dor de cabeça, acho deve ser por causa do apartamento ser um pouquiho torto, quando durmo o sangue deve ficar concetrado na cuca…sei lá! Gosto muito dos meus companheiros de apartamento, mas um deles é bem bagunceirinho, acho que nunca vi o quarto dele arrumado! Já demos algumas festinhas em casa, mas a parte ruim é ter que lavar toda a louça depois…e a roupa também, pois é muito chato ficar de guarda pra porta da máquina não abrir!
Beijo e já estou com saudades de você!


5ª carta

Oi mãe, tudo bom? Por aqui está tudo certo, mas andei me estressando um pouco essa semana, descobrimos que tem um ratinho morando com a gente, deve ser por causa das festas que damos quase toda semana e a louça só é lavada na véspera da próxima! Então fui armar uma ratoeira, que comprei de uma loja chinesa (tem muitas por aqui) e a ratoeira quebrou na minha mão e prendeu meu dedo! Doeu um bocado, mas já está sarando! Tirando isso, minha dor de cabeça não passa e eu ainda não entendo o sotaque do meu professor! Descobri também que esse negócio de educação no trânsito, só funciona com carros, porque o trânsito de pessoas é muito intenso e as pessoas não olham por onde andam, se você não tomar cuidado pode ser atropelado. Ah! Nem tento mais pedir informações a eles, primeiro que além de não entender direito o que eles falam, eles não conseguem explicar sem repetir pelo menos umas três vezes o caminho errado, ainda mais com esse monte de prédio antigo que parece tudo igual e fica dificil de saber onde estou!
Desculpe pelos desabafos, tenho muita saudade!


6ª carta

Oi mãe! Nunca achei que fosse tão difícil ficar longe. Eu não aguento mais de saudade. Também não aguento mais minha dor de cabeça, principalmente quando toca o bendito sino que me acorda todos os dias, ou a senhora da sardinha que grita quando tento pegar no sono novamente! Essa semana não demos festa em casa, mas isso não é bom, porque ninguém lavou a louça e não tem um prato limpo pra eu comer! Mas também, nem tem como dar uma festa aqui, tem armadilha pro rato pela casa toda e o menino que mora comigo deve ser cúmplice do roedor, porque já não dá mais pra entrar no quarto dele de tanta bagunça! Vou ter prova semana que vem e to entrando quase em desespero, porque ainda não entendo o raio do professor! Já nem lavo mais minhas roupas, porque não tenho saco e nem tempo de ficar olhando a maldita porta! E também não aguento mais essa história de que todo brasileiro tem que sambar!
Desculpe o vocabulário!
PS: todo mundo fuma nesse país! Até as crianças!


7ª carta

Oi! Como era de se esperar, fui mal na porra da prova! Passei a noite escutando a gravação que fiz da aula de revisão, e não adiantou merda nenhuma: eu desisti de entender o que aquele cretino fala! Parece que ele tem uma puta batata na boca! Obviamente, por não ter dormido bem, justo no dia que mais precisava, não escutei o maldito sino que me acorda todo dia às 8h! Mas acordei às 9h com a desgraçada da velha da sardinha! Filha da puta! Me dá vontade de pegar a porra da sardinha e descer-lhe a sardinhada! Todo dia essa merda! Fora a dor de cabeça maldita! Tenho vontade de matar o pedreiro que fez essa merda desse apartamento torto! As vezes parece até que to bêbado de ficar andando penso! Acordei desesperado e esqueci das porra das armadilha! Me senti no filme do Stuart Little, claro que eu era a porra do Stuart! Fui pego por quase todas as ratoeiras! Não escovei nem os dentes! Mas também, pra quê? Não sujei eles, pois fazem 3 dias que não como nada, porque não tem uma porra de um prato limpo! Quando finalmente consegui sair de casa, porque aquele viado daquele bagunceiro tava até dormindo na porra do chão, de tanta tralha naquele quarto, tive que pular ele e fui correndo pegar o ônibus! Quase que não consigo, com esses bando de filho da puta que não olha por onde anda e só me atropela na calçada, fora a porra dos carro que não páram só porque to tentando atravessar à um metro da faixa de pedestres! Cheguei totalmente atrasado na prova, fiz o que deu e sai. Passei na loja do chinês pra comprar mais ratoeiras, porque quebrei quase todas quando acordei e descobri que o viado também fuma mais que a Caipora! Do jeito que entrei na porra da loja, a fumaça me colocou pra fora! Depois lembrei que eu tinha que comprar o centésimo vinho pra mulher de baixo, pois a porra da máquina ainda tá quebrada! A velha já pode montar uma adega! Eu já disse que ainda não parou de nevar?
Desculpe os palavrões!


8ª carta

Mãe, socorro! A neve não pára de cair! Reprovei na escola! Arranquei o sino da igreja! Minha dor de cabeça já é uma enxaqueca crônica! A velha da sardinha não pode me ver pintado de ouro, depois da meia-dúzia de ovos que ataquei nela! Bati no apartamento de baixo e dei uma garrafa de suco de uva pra velha! Depois joguei um balde de água gelada na cara enquanto ela segurava a garrafa! Odeio todas as velhas do mundo! Eu prefiro um filho viado, do que um filho velha! Chutei longe a porta da máquina de lavar! Quebrei todos os pratos e copos sujos, isto é, todos! Joguei os garfos, facas e colheres, também sujos, no quarto do bagunceiro, pois era só o que faltava naquela tralha toda! Não há mais festas, liguei pra todos os mesmos convidados de sempre, xinguei eles e todas as gerações deles, falei que odeio o samba e meti-lhes o Sepultura na orelha! Sai de casa e o primeiro que andava sem olhar na minha direcção, antes que me atropelasse na caçada, empurrei-o na frente do primeiro carro que não parou, só porque ele caiu à 1 metro de distância da faixa de pedestre! Apaguei o cigarro de um garoto de 13 anos em suas próprias bochechas! Fui na loja do chinês e fiz ele engolir todos aqueles cigarros, junto com as 369 ratoeiras quebradas que ele me vendeu! O rato ainda vive! E to voltando para o Brasil de trêm porque a Interpol tá atrás de mim!

por Vemado

%d blogueiros gostam disto: