Tag Archives: beethoven

Música Clássica – Parte II

14 jun

 

Tudo bom pessoal? No post passado falavamos sobre o estilo clássico, mas faltou eu escrever um ‘CONTINUA…’ no final, porque ainda temos que falar dos outros dois períodos que o compõe: o da ‘prática comum’ e o ‘moderno e contemporâneo’.
Pode-se dizer que o período mediano, chamado de ‘prática comum’, foi o principal dos três totais, pois foi quando a música clássica realmente foi conceituada e suas caracteristicas foram lapidadas, tornando-se mais conhecida e estudada por grandes músicos que foram aperfeiçoando e modificando de inúmeras formas, o estilo.
Nessa época destacam-se três principais períodos que a definem: o barroco, o clássico e o romântico.
Não vou entrar em questões tão técnicas sobre cada um, até porque ainda não falamos de musica, propriamente dita, e não teríamos conhecimento suficiente para entender esses aspectos. Portanto, algumas fortes características do barroco foram o desenvolvimento de instrumentos como o cravo e o órgão, as grandes composições de músicas instrumentais e a criação de orquestras de câmara. A música era muito usada nas missas, pois servia como forma de educação e catequisação da população, analfabeta na sua maioria. Foi nessa época que viveram grandes conhecidos: Vivaldi, Bach, Handel, etc.

Linha do tempo com os principais e mais influentes compositores do Barroco. [fonte: wikipedia] 

Em contrapartida ao estilo ornado e polifônico do Barroco, no período Clássico temos a música composta de forma mais simples e popular para se opor, assim como nas demais artes, ao vivido na época antecessora. Caracteriza-se, principalmente, pela elaboração sistemática de idéias, que somadas à clareza e simplicidade, tenta aproximar-se ao máximo do equilíbrio universal entre a expressão e a estrutura. Apesar de terem existidos muitos compositores clássicos, os três maiores foram: Haydn, Mozart e Beethoven.

Linha do tempo com os principais e mais influentes compositores do Clássico. [fonte: wikipedia] 

E por fim, no Romântico ocorreu um distanciamento dos modelos clássicos e a música tornou mais tensa, dissonantes e com melodias extensas. Apareceram mais instrumentos de percussão e os metais ganharam notoriedade. Até as orquestras passartam de cerca de 40 integrantes, para 100 ou mais instrumentistas e aproximadamente o dobro de cantores no coro.
Os compositores que se destacaram foram: Edvard Grieg, Nikolai Rimsky-Korsakov e Antonín Dvorák.

Ainda sim…continua…

 

Vemado

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: